sábado, 12 de fevereiro de 2005

Carnavalescendo

De improvisso tudo pode acontecer.
Casa grande, mas inacabada. Banheiro? Chuveio do lado de fora e privada improvisada num cubículo que mais parece um caixote de cimento.
POEIRA. Muita poeira. Joga água aqui, varre de lá.
Uma lona no chão para os colchões, e dois mosquiteiros parecem ser suficientes para dormirmos em paz. Dormiríamos se não fosse pelo barulho de folia.
Folia esta que anima a galera na praia, mesmo sem sol.
Trio elétrico. Música baiana, gente pulando, gritando, cantando, e jogando espuma na cara da gente.
VIVA o carnaval!!!
A festa da carne não poderia deixar de ser regada pela loirinha gelada, ou pela mulata rebolante.
Mas e quem prefere ficar de longe?
"Para não!!!!" - Grita um apressadinho logo atrás. O bloco do mé já vai sair e ainda tem gente pra trás.
Segunda o sol apareceu, queimou os desavisados e levantou a poeira que no dia anterior era lama.
À noite, mais carnaval. Muitas pessoas suadas se esfregando e saboreando a música "hoje é festa lá no meu apê....". um engraçadinho estava fantasiado de Nazareth Tedesco..... AHuHAUHAUHAU.... Como tem TRAVECO em Piúma... uns muito animadinhos tentaram até roubar meu namorado!!!! Ok. brincadeirinhas à parte, a terça feira foi de doer.
Doer a cabeça, o corpo... febre o dia inteiro. Nem o cheio de churrasco conseguiu me levantar. Somente a fome foi capaz de me tirar da cama - aliás, quando o estômago reclama, eu atendo logo.
Cheguei em casa e a febre bateu os 40º.... que sufoco!
O importante é que aproveitei o feriado para me cansar. Olha que maravilha? Sono acumulado e coisas para fazer. Assim que é bom.
Ano que vem tem mais.
E nós vamos fazer um bloco.... como vai se chamar mesmo?

Um comentário:

Elisa disse...

Ei menina! Qnto tempo não passo aqui, tô meio sumida da net. Gostei de como vc relatou seu carnaval, me pareceu bem divertido. Tirando a parte da febre e tal, mas essas coisas, infelizmente, acontecem. B-jins pra vc e força com a "volta às aulas", hauahua.