quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Entrou? Quero ver sair!

Não postei nada ontem.
Estava fazendo uma visita.
Aliás, não quero nunca mais voltar àquele lugar.
Bom, talvez para fazer uma matéria.
.
A Secretaria de Estado da Justiça levou a imprensa aos dois presídios de segurança máxima do Estado. Ficam no complexo prisional de Viana.
Bom, dessa vez, parece que a coisa vai funcionar. Pelo mesno é o que esperamos, pois o secretário também prometeu que as celas metálicas funcionariam.
.
Parecia coisa de filme americano.
Passeei por váááários filmes hollywoodanos.
Presos uniformisados, sem permissão para receber malotes, visitas íntimas. Lá, o cigarro não é bem vindo! Celular e drogas então, nem se fala.
Todo mundo é revistado.
Uma coisa de louco!
.
Agentes por todo lado.
Câmeras espalhadas pelos corredores.
Portas automáticas.
Quatro presos por cela.
3 minutos para o banho.
Grades dentro das salas de aula...
.
Ops! Não posso falar demais... Se não os bandidos não vão querer ir pra lá!
Ou vão querer trazer o fernandinho Beira Mar pro ES...
Vixi, nem pensar!
.
Agora, a pergunta que não quer calar...
Será que algum político corrúpito irá ocupar uma daquelas celas gélidas e apertadas?


4 comentários:

Kari disse...

Olha, acho que eu posso responder essa pergunta. E não, eu nã acho que algum ladrão de gravata vai ocupar uma dessas celas, pois já vimos que nesse país as coisas são são exatamente justas e nem como devem ser, né?

Poxa... realmente, se eu fosse você, não iria querer voltar lá não...

Beijão,
Kari

Kari disse...

Olha, acho que eu posso responder essa pergunta. E não, eu nã acho que algum ladrão de gravata vai ocupar uma dessas celas, pois já vimos que nesse país as coisas são são exatamente justas e nem como devem ser, né?

Poxa... realmente, se eu fosse você, não iria querer voltar lá não...

Beijão,
Kari

Somente EU mesma disse...

Oie... O seu blog é lindo!!!

Dá uma passadinha no meu!!!

Bjs

Janaína

O pensador disse...

Você acha que alguém vai pra cadeia, aqui no brasil só vai´pra cadeia quem Preto, pobre, ou quem não quer pagar pensão .

Herberth Reis