terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Presente

Sempre digo que o maior presente que ganhei na TV Ales foi o programa Um Dedo de Prosa, espaço em que converso com escritores capixabas. Falo isso porque ele me dá a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas, de bom papo, agradáveis, inteligentes, talentosas, indescritíveis e até memoráveis e mitológicas, por que não?
Na lista cito apenas algumas (sem menospresar os que não enumero aqui) como Adilson Vilaça, Beatriz Abaurre, Juca Magalhães, Jeanne Bilich, Anna Laura Nahas, Caê Guimarães, José Tatagiba, Alexandre Darós, Francisco Grijó, Cariê Lidenberg e taaaantos outros artistas da minha terrinha.
Até dois ex-professores de Ufes, José Antônio Martinuzzo e Anne Ventura.
Lá se vão 43 programas. Alguns são apenas escritores, outros jornalistas, fotógrafos, amadores, iniciantes, velhos conhecidos, que fazem crônicas, poesias, romances... Enfim, tem entrevistado para todos os gostos.
O último, gravado hoje foi uma gratíssima surpresa: ninguémm menos que o fotógrafo Paulo Bonino, que neste mês lançou o livro "Objetiva de Paulo Bonino: 50 anos de fotografia no ES", que reúne 250 fotos tiradas entre a década de 50 e meados da que esta por acabar.
Quão agradável foi nosso dedinho de prosa. O livro não foi ele quem escreveu, o pouco que há de texto foi escrito por outro mito: o também fotógrafo Humberto Capai. A organização das fotos ficou por conta da museóloga Maria Clara Medeiros Santos Neves.
Mas não importa, somente ele, que foi locutor de rádio nos primórdios da comunicação radiofônica, já valia o programa.

Dentre um assunto e outro, falamos sobre as fotografias digitais. Perguntei a ele como foi viver a "magia" dos filmes e ser surpreendido pelas câmeras digitais. "Uma maravilha!" Disse ele, acrescentando o fato de não ter preocupação com o número de fotos a serem clicadas, a facilidade de armazenamento e impressão. Mas logo me alertou: a evolução dos equipamentos é boa, "mas hoje qualquer um se diz fotógrafo". E que de "mil imagens" feitas por estes, "só meia dúzia prestam".

Logo retruquei e disse que, infelizmente, eu achava que estava dentro dessa triste estatística.

E quem é que queria falar sobre literatura e textos, se a fotografia era mesmo a grande paixão das duas partes do diálogo? Claaaaaro que eu tentei explorar ao máximo (o permitido pelo tempo que eu tinha) o talento e a simpatia de Bonino, que no fim, mesmo depois de eu ter ganho uma aula de como se apaixonar pela arte de congelar imagens, mesmo depois de a entrevistadora babar com as fotografias impressas em papel "Canson Infinity" emoldurados em branco, ainda me presenteou com um exemplar da publicação... Ah! Ele já está na mesinha de centro da sala, claro!
Enfim... Adivinhem como saí da casa dele? Completamente morrendo de voltade de sair clicando por aí... Com calma e muito zelo, afinal, não quero permanecer na "triste" estatística do "meia dúzia".
No mais, se quiser saber como ficou nossa conversa para o programa, não deixe de acompanhar a TV Assembleia. Quando vai ao ar? Talvez no próximo domingo, às 13h30. Canal 12 da Net ou na web. De qualquer forma, o programa Um Dedo de Prosa é exibido diariamente, neste mesmo horário.
Está desatualizado, mas prometo que por pouco tempo.

3 comentários:

Kari disse...

Moça, um ótimo ano pra tu!
E que venham mais que 43 programas... Te desejo tudo de melhor, tu sabe, né? A gente se vê pouco, se fala pouco, mas tenho um carinho enorme por tu!!!!

Beijãooo

Priscilla Cavazzotto disse...

Olá!
Adorei seu cantinho e agora te sigo!
Beijos meus!
Uma ótima semana pra ti!

Chris disse...

Oiii.. voltei por aqui... depois de tanto tempo... eu acabei sumindo do meu blog tbm... ai ai... mas adorei saber das novidades... li muuuita coisa atrasada do seu blog... :)
Bjuuuu