sexta-feira, 3 de junho de 2005

Fazer valer à pena

Acordei com o despertador de meu celular - o meu radiorelógio, companheiro desde 99 deve estar com artrose ou qq coisa do tipo, pois parou de funcionar. A chuva lá fora me desanimava por completo, pensei mil vzs em não aparecer na aula, mas precisva entregar minhas duas matérias p/ Renata e tinha que pegar outra pauta - ossos do ofício.
Fiz meu café com ar de dúvida. "Quantas colheres de pó?". Minha mãe odeia café forte. Eu adoro!!! Fazer o que... uma só, +- cheia. Coloquei o pão na misteira como sempre. Escolhi uma roupa despreocupadamente - hj não precisava me arrumar.
A chuva parecia me sacanear: só aumentava!!!! E meu desanimo bem que seguia o exemplo.
Dei uma relida nas matérias. "Será que tem algum erro?"
"Ahr... o café ficou meio fraco. Tipo chafé. Blé!". Pelo menos, o pão ficou gostoso. Já as matérias... ah, deixa pra lá!
Santa Inês, como sempre, estava um caos e alagada até as fuças - dos moradores, claro.
Mas foi dentro do 507 - de lei - que alguma coisa me chamou a atenção.
Um caminhão de lixo estava parado ao nosso lado, e a chuva caía com toda a força. Mas os "lixeiros" - que trajavam uma capa amarlea - gritavam: "ê! ê! ê!". Daí me perguntei: "Logo hj, com uma chuva dessas, e que qq filho de Deus está pensando 'eu queria ganhar na loteria só pra não ter que trabalhar, ou pra pelo menos poder comprar um carro e não precisar mais andar de ônibus num dia desses'. Logo neste dia em que todos dariam tudo para estar na cama protegidos com seus cobertores, ou tomando um chocolate bem quentinho... Como eles poderiam estar tão alegres?"
Daí então me lembrei de uma frasezinha que ouvi não sei onde, e nem de quem: "Faça valer à pena". Foi quando refleti um pouco e pensei nas coisas que estavam acontecem comigo e percebi que lá no fundo eu poderia estar reclamando demais.
Preciso fazer valer à pena mais vezes. Assim como aqueles caras que tinham tudo para estar xingando a Patrícia Poeta e todos os deuses da chuva, mas faziam de tudo para tornarem seu trabalho mais prazeroso e divertido, assim como brincar na chuva!!
*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

No post passado eu dizia que estava um pouco sem estímulos para minha vida acadêmica. Agora posso dizer que esse estímulo pintou. Quando disse à minha mãe que sairia do estágio para me dedicar aos estudos, ela disse: "Duvido que vc consiga ficar muito tempo sem trabalhar". Pois mais uma vez ela acertou: Já consegui novo estágio. Agora faço parte da Contatus Comunicação e sou a mais nova assistente de comunicação. Trabalho menos e recebo mais. Era tudo o que eu queria. Sem contar que é bem perto da minha casa.
Se alguém quiser conhecer a empresa, visite: www.contatusnet.com.br
É isso aí!