sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Um canto num canto

"Hey mãe!
Eu tenho uma guitarra elétrica
Durante muito tempo isso foi tudo
Que eu queria ter
Mas, hey mãe!
Alguma coisa ficou pra trás
Antigamente eu sabia exatamente o que fazer" - Terra De Gigantes / Engenheiros do Hawaii


Sinto falta das coisas simples da vida.
De quando tocar minha guitarra era algo maravilhoso,
E excitante era me arrumar para jogar bola na rua com os amigos, ou ler um gostoso livro sobre as aventuras dos Karas, personagens de Pedro Bandeira.


Sinto falta de saber exatamente o que sonhar, desejar, querer ser.
De saber como agir, o que pensar, o que fazer.
Não, não sou mais tão auto-suficiente como antes.

Nós últimos dias conto as horas, marco cada compasso, mas não um compasso musical; e sim o compasso da vida. A cada dia fico mais ansiosa com as coisas que nem sei se vão ou quando vão acontecer.

Será que é a modernidade?
Ou será a tal vaidade, a porra da idade que vai chegando e levando os sonhos infantis?

Hoje meu violão e minha guitarra estão bem ali, esquecidos no canto do quarto.
Nem eles cantam, nem eu canto.
Ah, os cantos, contos, encontros e desencontros.
Tudo o que um dia eu quis e queria fazer.

Não, hoje eu não sei mais escolher entre ficar em casa na cama, ou sair pela rua tomando sorvete. O que será que me faz mais feliz? Caminhar cansa muito...

Será que é a idade? Ou a modernidade?
Não sei... Meus sonhos de criança estão ficando para trás.

E agora, não sei mais o que fazer.

5 comentários:

Uma Sobrevivente disse...

Querida,

Eu acho que é coisa da idade... Eu acabei de vir do almoço, e sem paciência alguma, fui surpreendida pela frustação!!! Não consegui comprar o vestido que eu queria por causa do túmulto do natal...

Eu fiquei super irritada, porque não tive paciência de experimentar nada...

Agora me diga, se eu tivesse 10 anos menos, sem responsabilidade quase nenhuma, você acho que eu ficar tão irritada, ou ia quer e fazer de tudo para comprar o meu vestido???

É claro que é a idade...

Bjs

Janaína

Kari disse...

Ô Kata,
essa idade idiota, essa modernidade, esse tempo...
é tudo culpa do tempo, ele que passa, e querendo ou não, nos transforma e leva algumas coisas de nós.
alguns dos sonhos que tivemos, algumas lembranças...
engraçado que eu tava pensando nisso ontem, sobre o "crescer".
ao mesmo tempo que queremos crescer, é tão ruim perder algumas coisas pequenas, como o gosto por coisas "bobas" e a satisfação por algumas coisas... ah! saudade...
mas a vida segue, né? tem que seguir...

beijão

Déborah Capel; disse...

Katarine, pára tudo!
Me identifiquei demaaaaaaaaaaaaais com seu post.
Meu violão e minha guitarra também estão mega largados e tenho certeza que devem estar super empoeirados, não devo tocar mais...
Já fui apaixonada pelos Karas, o Crânio era o meu favorito. Acho que todo mundo tem uma fase da vida que adora o Pedro Bandeira.
Ah, tem um meme no meu blog pra você!
;* fica com Deus e feliz Natal!

Alice disse...

saber o q querer e nao conseguir,nao saber o querer!
estamos aqui,diante de duas frustações!

. C a r o l disse...

Noossaaa.... Já gostei de cara. Engenheiros do Hawaii. Mto bom;
E nossa... Te lendo, a gente percebe como somos indecisos. Como nós mesmos não sabemos oq queremos.
E a gente reclama... Pensando não ter liberdade pra escolher.

Beijinhos e boas festas!!