domingo, 20 de janeiro de 2008

Estou pagando pra ver

Ontem compramos as alianças. Mais uma etapa do casamento que queimamos. E melhor, desta fez sem dívidas. Confesso que é difícil esconder a ansiedade. Por vezes me pego pensando em como tudo vai acontecer. Em como minha casa vai ficar. Ah sim, a casa. Ela com certeza é a maior de minhas preocupações.
Desde o início, sempre achei que essa coisa de fazer um puxadinho daqui, outro dali não ia dar certo. Não que não esteja, mas é que sempre que tocam no assunto de um possível problema, mais me convenço de que seria melhor tentar investir em outro lugar. Um lugar que vai ser somente nosso.
Mas... (por que tem que ter sempre um "mas"?) Se não for assim, Beto e eu podemos esperar por mais uns dois ou três anos para nos casarmos. E aí, sei lá. Acho que até desisto. Já são cinco anos juntos, e já está na hora de termos uma vidinha a dois.
Minha mãe adora falar que eu 'quero demais'. Uma casa tão grande para começar a vida. "Pra quê? Vão ser só vocês dois!", ela diz. Mas (olha ele de novo aqui) nossa realidade ainda é de que esse 'provisório' deve se tornar um quase "pra sempre", pois nossa renda não é das melhores. E sei que pelo menos um filho pode vir e se a casa for de apenas um quarto, vai ser bem difícil. é claro que não gostaria que isso acontecesse. Queria que em pelo menos dois ou três anos nós tivéssemos condições ter um lugar nosso. No entanto, tenho os pés no chão. E sei que se mantermos a renda que ganhamos hoje (Beto e eu), não será fácil ter esse cantinho tão cedo.

Você pode estar pensando: "menina doida, então por que quer casar?". Exatamente pelos motivos que já citei acima. Chega uma hora que o casal quer ter mais liberdade, intimidade, privacidade. E a vontade de casar parece superar todas as possíveis dificuldades que estão por vir.

Se vai ser fácil? Tenho CERTEZA que não. Porém acho que podemos sim começar aqui. No entanto, tudo me parece incerto, perigoso, instável. Toda vez que minha mão vem com "Eu pensei em uma coisa legal..." ou "Eu tava pensando que se..." ai, me dá um frio na barriga, uma vontade de sair correndo e jogar tudo pro alto. Fico triste sim. Por ver que não era como eu queria. Quem não quer começar uma vida naquilo que é seu? Mas (ai, já estou começando a odiar essa conjunção) como disse, se quisermos, vai ter que ser assim.
Então, mesmo com medo do que há de vir, vou encarar isso de frente. E não vou poupar esforços para conseguirmos sair daqui o quanto antes. Nem que eu continue sem meu carro. Sim, estou juntando dinheiro para isso também. Ele já foi minha prioridade. Só que, há alguns dias não é mais.
Mesmo depois de tomar essa importante decisão, de me casar, vivo pensando em tudo o que me falam. Sobre a vida de casados. As coisas boas, lógico, mas muitas vezes nas ruins. Nas dificuldades, nas barras que vamos ter que enfrentar juntos. Em como uma crise financeira pode ser fatal para uma relação, e por isso, o quanto o amor é importante para quebrar as muitas barreiras que vão estar em nosso caminho.
Estava muito feliz ontem depois que pagamos os dois elos que vão nos unir, e que depois vão lembrar-nos que fizemos um juramento, "assinamos" um contrato, perante Deus e ao Juiz de Paz. Entretanto, mesmo sem a douradinha no dedo esquerdo, já cinto o peso que tudo isso vai me dar. Pelo menos o peso que iremos carregar no início. Nesse período em que ainda não teremos um cantinho, um lugar, uma vidinha só nossa.
Não. Não conversei sobre isso com Beto ontem. Não quero preocupá-lo. Posso estar errada, e deixá-lo inseguro também. Sei que, assim como eu, ele não está totalmente satisfeito de morarmos aqui. Mas é o que vai nos livrar de um aluguel. E o dinheiro que gastaríamos com aluguel podemos guardar para depois investir em alguma cosia. E é por isso que temos de ser cautelosos. E corajosos.
Mas ao mesmo tempo que fico temerosa, o amor que sinto por ele me dá forças pra continuar e pagar para ver no que vai dar. De pé, e de cabeça erguida.

7 comentários:

Biaaahhh disse...

Ai que lindo!!!
Vc vai casar...
Espero que sejam muuuito falizes!!!
Beijos;
=D

Ju disse...

tô passando por isso e sei q não é fácil... mas vc vai ver, acredito q o amor pode tudo e vcs vão dar um jeito pra tudo dar certo!
=)

Alice disse...

rsrrsss... não desista.... namorei 10 anos e estou casada ha 20... e tuuuuda vai muuuto bem !!!
bjuussssssssssssss

Luan Iglesias disse...

Ah... planos para o futuro!

Se tem objetivos lute para conquistá-los. Quanto o amor, ele sempre é forte quando o que se sente é verdadeiro e puro.

Boa sorte!
E feliz 2008!

Saudações!

Biaaahhh disse...

Espero que o aor de vcs supere todas as dificuldades...
Beijos;
=D

Thayssa disse...

Digamos que eu não tenha especialidade no assunto, mais concordo com que disse que o amor supera tudo. Paciência, seja firme e forte, e vejo pelos meus pais que são casados a 20 anos, e sao muito felizes até hoje.
Beijos.

Kari disse...

Ô Kata,
Imagino que não seja fácil...
É como sempre dizer, "quem casa, quer casa", mas ei... Jamais te perguntaria porque estas se casando nessas situações. Entendo perfeitamente que chega uma hora em que, ficar mais juntos é fundamental.
Olha, as crises financeiras são ruins sim, mas olha, os meus pais são casados a quase 24 anos e já passaram por muita coisa. Muita crise financeira, mas eles continuam juntos, sabe? E, eu sempre percebia que, a cada crise, eles ficavam mais juntos, mais unidos...

Fica bem, tá?
E não se preocupa que, aos poucos, as coisas vão se arrumando pra vocês...

Beijão