domingo, 15 de junho de 2008

Falta

Engraçado como sinto falta de algumas pessoas.
Às vezes me pego pensando em amigos que marcaram presença e, por causa da distância que a própria vida nos impõe, ficaram para trás.
Penso no quanto aceitamos e nos contentamos com uma presença virtual, marcada pela internet (orkut, msn, blogs...).
Sabe, isso costuma me deixar triste e com muitas saudades.
Nada, nada mesmo supera ou consegue se aproximar de um abraço, um sorriso amigo e até de uma bronca seguida de um olhar compreensivo e preocupado.
Sim, sinto saudades de um tempo em que eu ficava horas escrevendo uma carta, relendo para ver se não havia erros e fazendo desenhos para ilustrar minha letra desigual.
Há uns seis ou sete anos, eu e uma amiga de escola (que, apesar de a vida ter tentando nos separar, não aceitamos essa condição e procuramos nos ver, mesmo que esporadicamente), tínhamos o costume de nos comunicar por meio de cartas, mesmo morando em bairros vizinhos e estudando na mesma escola. Quando mudamos de instituição, não paramos com nosso costume e todo mês mandávamos notícias.
Como era divertido!
Certa vez combinamos que iríamos iventar pseudônimos com nomes engraçados, para parecer que recebíamos cartas de muitas pessoas, rs.
Tipo, no remetente colocávamos: Sebastião Secundo Seleto dos Santos... Maria Gerundina Gaspar... Sei lá, e nomes estranhos que ouvíamos ou investávamos.

E era tão bom ficar na expectativa por uma resposta, queríamos saber logo o que a outra havia achado do nome da vez, rsrs.
Depois houve uma época em que usávamos páginas de revistas ou jornais para fazer o envelope. Era até bonito de se ver.
Quando voltamos a estudar juntas, no ensino médio, inventamos uma lista de códigos que usávamos para escrever bilhetinhos durante a aula. Coisa de adolescente.
Tínhamos medo de os meninos lerem nossas conversas. Ai, ai...
Depois veio a era do computador.
Achamos as cartas ultrapassadas, imagina que mico!!! Ir até os Correios.. Eu hein...
Aí começamos a escrever cartinhas usando o word, o power point e colocávamos em um disquete (você ainda lembra o que é isso?) e entregávamos umas as outras.
Isso sim que era carta!!! Dava até para colocar sons, fotos, coisa de louco!!!
Aí veio a internet.
Depois criou-se os chats, o mIrc, o ICQ, o MSN...
E então, a mudança da escola para a Universidade... E mesmo cursando o mesmo curso, mas em turmas diferentes - na mesma Universidade, a Ufes, o contato foi se perdendo, a criatividade e o tempo também, e o que nos restou foi o Orkut (a melhor invenção do século para muitos) e a concretização da realidade virtual.
Grande invensão!
Tudo bem que também inventaram os Blogs (Isso sim é legal), mas a distância que a internet tem causado nas pessoas é que não me agrada.
Ahhhhhhhhhhhh, mas aí você vai dizer que se não fosse pela internet nós nunca teríamos nos conhecido... É verdade. Mas repara como essa amizade é bem virtual?
Não estou dizendo que ela é ruim, claro que não. Amo meu blog e adoro quando as pessoas fazem visitas e deixam recados, se preocupam e gostam de saber notícias minhas, e tb gosto de visitar o mundinho dos 'outros'.
Mas com a Internet deixamos de nos apegar mais aos abraços, ao tet-a-tet, olho no olho...
Ô falta!
Sim, um viva para a Internet que facilitou e MUITO a vida de muita gente, como a minha, que não precisa mais ir ao banco tirar extrato da conta bancária. Mas um pontinho de lamentação pela distância que ela nos trouxe.

4 comentários:

Uma Vencedora disse...

Oie Katarine,

É verdade... A internet facilitou muito a vida de muitas pessoas, e ela tem sido ferramenta para muita coisa...

Sinto sua falta!!!

Apareça quando quiser viu!!!

Bjs

Janaína

Ju disse...

sempre tem os prós e os contras né? infelizmente
=)

Teresa disse...

tudo tem um bônus e um ônus.
a internet é o veículo mais contraditório de todos.
ao mesmo tempo em que encurta distâncias, as distancia mais ainda.
há mais contato impessoal.
e menos contato pessoal.

=*

Kari disse...

É sim moçinha.
Assim como une quem está longe, ela separa quem está perto.

Tenho uma prima que mora em Brasília. Adorava quando ela me escrevia cartas e adorava respondé-las. Depois da internet, achei que nos mandaríamos e-mails. Acho que nos mandamos uns 2, mas depois disso, a comunicação acabou... Não sei mais nada dela... E pro falar nisso... Deu até saudade...


Um beijão pra tu