terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Entre o dizer NÃO e o dizer SIM

Sei que devo algumas coisas aqui, mas vejo que a oportunidade delas serem ditas já passaram. Já se foram quase três meses e agora é ora de dizer coisas novas. Dizer o que realmente estou sentindo. O que passou, passou.
No último mês do ano, sinto que é hora de rever o que ficou para trás e compreender tudo aquilo que aprendi em 2008, que foi muito especial.
Um dos motivos vocês já sabem, está no post anterior.
Os demais... Bom, os demais motivos que fizeram 2008 ser um ano de muito aprendizado, foram também os mesmos pelos quais estive tão ausente nos últimos meses.
Mudança no trabalho, mudança na vida.
Colhi muitos frutos de tudo o que vivi, e um deles, que vinha sendo amadurecido há algum tempo – um bom tempo para dizer a verdade – diz respeito à minha profissão, à minha carreira. E esse é o ponto.
Algumas coisas precisaram acontecer para eu conseguir admitir para mim mesmo que havia, que há alguma coisa errada, e que eu preciso encontrar o fio da meada que ficou perdido em algum lugar lá atrás.
Dois mil e oito foi um ano de decisões importantes. De dizer sim e de dizer não. E agora, só agora, no último mês do ano, resolvi que vou dizer NÃO.
Vou dizer não àquilo que NÃO quero para o resto da minha vida. E vou dizer SIM para os meus sonhos, para os projetos que ficaram para trás, para a vontade de viver intensamente, cada dia, cada momento.
Está na hora de dizer sim a uma coisa que venho percebendo há algum tempo e que tem me sufocado, me deprimido, me machucado. Está na hora de admitir que talvez eu tenha feito uma escolha errada no passado.
Mas não me arrependo. Pelo contrário. Aprendi e muito. Todas as minhas decisões até aqui serviram para que eu aprendesse e pudesse ver o que eu realmente quero.
Bom, talvez eu não saiba bem o que eu realmente quero, mas de uma coisa eu tenho certeza: eu sei definitivamente o que eu NÃO QUERO.
Não quero deixar os momentos passarem sem poder, ao menos, me surpreender com o que de bom posso extrair de cada segundo. Não quero ser infeliz no meu trabalho. Não quero fazer nada por obrigação. E é por isso que tomei uma decisão e vou com ela até o fim.
Sei que te deixei curioso (a) ou confuso (a) com meu post, mas essa era mesmo a intenção.
Quero que você continue acompanhando meu blog, mesmo que ele seja um pouco incerto e inseguro como eu, ou até mesmo inconstante, assim como meu humor e minhas ações.
E se você quer mesmo saber que caminho vou seguir daqui para frente, tente se lembrar de alguns posts de 2008, dos meus desabafos, e você, talvez, poderá compreender, ou adivinhar qual é essa minha decisão.
Mas não se preocupe se você não descobrir. Já, já ela será colocada aqui. No seu devido tempo, no seu devido lugar. Tudo como eu quero que seja daqui pra frente.
Chega de cometer erros bobos, infantis. Chega que achar que eu posso tudo, que soou tão forte e invencível assim.
Porque não sou. Descobri nesses últimos dias que sou frágil, sentimental e, boba. Isso mesmo. Tenho a estranha mania de acreditar na bondade das pessoas, e me iludir com isso.
Portanto, minha decisão está tomada e será divida com vocês. Em breve.
E que venha 2009!

4 comentários:

Xana disse...

olá,cheguei aqui pelo blog da Alice, despertou-me curiosidade o titulo.
Todos temos na nossa vida momentos de insegurança , de partilha , de coisas parvas, mas com isso aprendemos a ser mais fortes...
espero por si no meu cantinho tambem

Teresa disse...

eu sempre faço listinhas do que vou fazer e do que não vou mais fazer no novo ano.
cumpro 10% hehehehe

=)

.anny giacomin. disse...

Já até imagino do que se trata. não deve ser fácil. se quiser, podemos conversar a respeito :) bjos! adoro vc!

Ju disse...

eita
bom, vou esperar pra saber o que é
=)